Encantos Afrolatinos

Uma seleção musical de hibridismos e interdependências de uma des-identidade diaspórica intercontinental

“Soy America Latina // Un pueblo sin piernas pero que camina” (“Sou América Latina // Um povo sem pernas, mas que caminha”). Com esses versos, inauguramos nossas viagens musicais por temas da história, gêneros musicais, realidades regionais e sonoridades experimentais que compõem a infinidade de potenciais criativos das sociedades humanas. Em nossa playlist de estreia, abrimos os trabalhos com um tema tão necessário quanto infindável: as identidades afrolatinas.

Com uma diversidade de artistas, nossa seleção busca mostrar influências, ressonâncias e parcerias entre diversos artistas dos continentes americano, africano e europeu (esse sempre dá um jeito de aparecer). Viajando por vozes, cantos, batidas e melodias de artistas de Venezuela, Porto Rico, Colombia, Peru, México, Belize, Serra Leoa, Cuba, Panamá, Martinica, Guadalupe, Guiana Francesa, Cabo Verde, Angola, Argentina, Ilhas Maurício, Trinidad e Tobago, França, Espanha, Alemanha e muito Brasil.

Apesar da multiplicidade de regiões, buscamos demonstrar as similaridades rítmicas e melódicas entre as sonoridades, que vão do reggae ao carimbó, passando pela cumbia, pela morna, o bolero e a champeta. A abstração e complexidade do debate sobre as identidades diaspóricas, latino-americanas e afrolatinas cede momentaneamente lugar a celebração daquilo que nos une e nos transcende: a luta pelo protagonismo de nossas próprias existências.

Ícaro Mello

Compartilhe esta postagem:

Participe da conversa