Antonio Candido, crítico literário e professor, fala da gratuidade — digamos, a capacidade de realizar coisas sem determinações precisas — como sinal de grandeza

Tags:
Categorias:Microfilosofias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *